Judiciário terá comitê cibernético para proteção

Imagem: Nelson Jr./SCO/STF.

O ministro Luiz Fux, presidente do STF e do CNJ, anunciou que irá criar um comitê cibernético de proteção ao Judiciário após o STJ sofrer ataque hacker. Este grupo será responsável por monitorar e discutir medidas para reforçar a segurança eletrônica dos tribunais.

“O evento desse fim de semana trouxe uma preocupação maior. Nós nos debruçamos junto com o ministro Humberto Martins [presidente do STJ]. Já amanhã, o CNJ vai dar uma resposta a isso. Vamos criar um comitê cibernético, de proteção à Justiça digital do Poder Judiciário, com a parceria de todas as entidades que têm expertise sobre esse tema”, disse Fux, em sessão do Conselho da Justiça Federal.

Fux também explicou que os modelos de segurança ainda serão discutidos com assessores e que o comitê deve ser formalizado nesta terça-feira, 10.  O ministro afirmou que o objetivo desse trabalho é desenvolver mecanismos para evitar “que soframos uma lesão no nosso sistema como ocorreu no fim de semana”

Juízo 100% digital

Visando conceder à sociedade, sobretudo as pessoas mais carentes, acesso rápido e fácil da Justiça, o Conselho da Justiça Federal discutia o projeto “Juízo 100% digital” em sessão por videoconferência, que anunciou a criação do comitê. A proposta prevê que todos os atos processuais serão realizados exclusivamente por meio eletrônico. O CNJ aprovou resolução instituindo o projeto em outubro.

Durante a sessão, Fux afirmou que a digitalização vai garantir acesso aos mais pobres à Justiça e celeridade para um desfecho dos processos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *