Como proteger os dados do seu smartphone

Câmara aprova pacote anticrime sem principais bandeiras de Moro
5 de dezembro de 2019
CCJ do Senado aprova projeto que permite prisão após condenação em segunda instância
11 de dezembro de 2019

Como proteger os dados do seu smartphone

No mundo cada vez mais tecnológico, os smartphones ocupam um lugar de destaque em nossa vida, a tal ponto de sentirmos mais a sua falta do que da nossa própria carteira quando a esquecemos em casa. Esses pequenos aparelhos nos conectam ao mundo, registram todos os nossos compromissos e armazenam grande parte dos nossos dados.

A capacidade de armazenamento dos aparelhos cresce a cada ano e já são encontrados no mercado dispositivos que armazenam até 512 GB (gigabytes) de dados, isso equivale a nada menos que 364.000 disquetes de 1,44 Mb (megabytes), que eram amplamente utilizados até meados da década de 90. Toda essa capacidade de armazenamento está disponível agora na palma da mão e a um custo consideravelmente reduzido.

Devido a essa grande capacidade de armazenamento, o furto, o roubo ou a perda do aparelho podem causar uma enorme dor de cabeça ao proprietário, pois muito mais que o valor do equipamento em si, as informações ali armazenadas podem ser de valor inestimável para o dono do aparelho.

Por isso, devemos dar uma atenção especial à proteção do seu conteúdo e fazermos uso de todos os recursos disponíveis que garantam a segurança das informações contidas no dispositivo.

Felizmente existem várias opções para quem deseja proteger com um bom nível de segurança os seus dados. O primeiro recurso que ninguém pode deixar de utilizar é a habilitação de um código de acesso ao aparelho.

Geralmente os dispositivos trazem 4 tipos diferentes de códigos de aceso com graus distintos de níveis de proteção.

I- A senha do tipo PADRÃO é aquela em que se ligam pontos na tela para desbloquear o aparelho. Essa é considerada a mais vulnerável, pois pode ser observado de longe o desenho de desbloqueio e também porque pode deixar marcado na tela o rastro dos dedos.

II- A senha tipo PIN é aquela formada apenas por números e garante um nível de segurança um pouco mais elevado que a Padrão, porém deve ser criada com um bom critério lógico, evitando números em sequência, datas de aniversários e outros números de fácil dedução.

III- A ALFANÚMERICA é o tipo de senha que utiliza letras maiúsculas e minúsculas, números, símbolos e sinais. Esse tipo de senha se for criada com no mínimo 9 caracteres e todas as exigências citadas possui alto grau de segurança.

IV- Por fim, o código de acesso por BIOMETRIA, que utiliza as características do corpo humano (a face, a voz, a íris dos olhos, as digitais, entre outras) são baseadas na premissa de que o ser humano é único, portanto, garantindo um alto grau de segurança.

Esses são os principais códigos de acesso que podem ser configurados nos smartphones para evitar que bisbilhoteiros de plantão tenham acesso aos seus dados em caso de perda, furto ou roubo do aparelho.

Todavia, além de uma boa senha, também é preciso ter um software antivírus atualizado e criar o costume de ter sempre muita cautela com o conteúdo que acessa e com as mensagens que recebe no aparelho. Essas dicas são fundamentais para fornecer ao dispositivo um nível de segurança recomendado para não deixar vulneráveis os seus dados e as suas informações no seu smartphone.

 

Fonte: Mundo Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *